da chegada das caravelas

29
Out 15

Programa naruk ida, ho atividade sanuluk resin, selebra iha fatin oioin iha Timor-Leste nian ba tinan 500 entrada hosi portugés sira nian, afirmasaun hosi identidade timoroan no tinan 40 ba deklarasaun unilaterál independénsia nian.


 

Informasaun dahuluk nebe loos hosi programa fó ba Lusa, iha loron-kinta ne'e, hosi ministru Estadu, Kordenadór hosi Asuntu sira Administrasaun Estadu no Justisa nian no ministru Administrasaun Estatál timoroan nian, Dionísio Babo.

 

Organziasaun finál, liuliu momentu importante, nebe previstu ba loron 28 Novembru, sei defini iha reuniaun sira Governu nian nebe marka ba loron 05 no 06 Novembru iha Oecusse, enklave nebe hanesan fatin dahuluk kontaktu nian entre sivilizasaun portugés ho timoroan.

 

Serimónia ofisiál sira sei transmiti iha diretu hosi televizaun timoroan, RTTL, nebe hahú loron 01 fulan-Novembru transmiti dokumentáriu sira no programa sira seluk kona-bá istória nasaun nian.

 

Governu fó dolár millaun 3,76 ba selebrasaun sira: millaun 1,5 ba Rejiaun Autónomu Espesiál Oecusse Ambeno (RAEOA), millaun 1,8 ba organizadór sira iha nível nasionál no asaun sira seluk iha munisípiu tomak iha nasaun ne'e.

 

Munisípiu ida-idak halo atividade desportivu no serimónia relijiozu sira no protokolár sira iha loron 27 no 28 Novembru, ho Díli iha programa naruk ida nebe inklui feira ida artezanatu no gastronomia nian (20 to'o 19 Novembru).

 

Espozisaun ida relasionadu ho kultura portugeza no timoroan, espetákulu multimédia, feira ida livru nian, konsertu múzika sira, teatru ho palestra sira kona-bá istória hosi kolonizasaun no kona-bá rezisténsia hasoru okupasaun indonéziu sei halo mós.

 

Inisiativu dahuluk ida nebe relasionadu ho komemorasaun sira hala'o ona iha loron-kinta ne'e iha Díli, nebe pianista portugés Júlio Resende no duo franko-japunés Ykeda halo konsertu gratuitu ida, nebe promove hosi Embaixada Portugal no Institutu Francês.

 

Programa hosi Díli iha mós debate estudante sira nian, kompetisaun siklizmu no motokross, la'o no "rituál ida hodi agradese ba bei-ala sira" tanba hetan independénsia.

 

Iha Oecusse, atividade sira hahú iha loron 16 fulan-Novembru ho programa relijiozu oioin no inklui festivál ida sinema ho lian portugés no teatru marioneta sira nian (entre loron 25 no 27 fulan-Novembru), feira ida artezanatu nian no debate ho semináriu oioin. Kompetisaun desportu oioin, jogu fronteira sira nian no konkursu ba serbisu eskola sira nian hanesan atividade sira seluk nebe sei hala'o.

 

Serimónia ofisiál sira hahú iha loron 27 fulan-Novembru ho inaugurasaun ba monumentu foun iha Lifau hodi hanoin entrada hosi portugés sira iha illa Timór nian no bankete nasionál ida nebe oferese hosi Prezidente Repúblika.

 

Loron 28 hahú ho serimónia hasa'e bandeira nasionál maibé hahú ho minutu ida silénsiu nian, hosi diskursu no leitu ba testu proklamasaun independénsia loron 28 Novembru 1975, nebe iha tempu ne'ebá halo iha Palásiu Governu nia oin, iha Díli.

 

Iha momentu ne'ebá, Francisco Xavier do Amaral, nebe hanesan Prezidente Repúblika, deklara iha loron 28 Novembru 1975, tuku 00:00, deklarasaun tuirmai ne'e: "Kaer aspirasaun aas hosi povu Timor-Leste nian no hodi rai sira nia direitu lejítimu no interese sira hanesan nasaun soberanu, Komité Sentrál hosi Frente Revolucionária de Timor-Leste Independente (Fretilin) dekreta no ha'u proklama, unilateralmente, independénsia hosi Timor-Leste, nebe sai hanesan, hahú tuku 00:00, Repúblika Demokrátika Timor-Leste, antikolonialista no anti-imperialista".

 

Nia hakotu ho "Viva Repúblika Demokrátika Timor-Leste. Viva povu Timor-Leste livre no independente. Viva Fretilin".

 

ho Lusa

publika husi sapotl às 12:27

Um extenso programa, com dezenas de atividades, assinala em vários pontos de Timor-Leste os 500 anos da chegada dos portugueses ao país, a afirmação da identidade timorense e o 40.º aniversário da declaração unilateral da independência.



Os primeiros dados concretos do programa foram hoje disponibilizados à Lusa pelo ministro de Estado, Coordenador dos Assuntos da Administração do Estado e da Justiça e ministro da Administração Estatal timorense, Dionísio Babo.

 

A organização final, especialmente o ponto alto, previsto para 28 de novembro, deverá ser definida em reuniões do Governo marcadas para os próximos dias 05 e 06 de novembro em Oecusse, o enclave onde primeiro contactaram as civilizações portuguesa e timorense.

 

Todas as cerimónias oficiais serão transmitidas em direto pela televisão timorense, RTTL, que começa a 01 de novembro a transmitir documentários e outros programas sobre a história do país.

 

O Governo destinou 3,76 milhões de dólares para as celebrações: 1,5 milhões para a Região Autónoma Especial de Oecusse Ambeno (RAEOA), 1,8 milhões para as organizações a nível nacional e o restante para ações em todos os municípios do país.

 

Cada município acolhe atividades desportivas e cerimónias religiosas e protocolares a 27 e 28 de novembro, com Díli a ter um extenso programa, que inclui uma feira de artesanato e gastronomia (20 a 29 de novembro).

 

Uma exposição alusiva às culturas portuguesa e timorense, espetáculos multimédia, uma feira do livro, concertos musicais, teatro e palestras sobre a história da colonização e sobre a resistência à ocupação indonésia estão igualmente previstos.

 

Uma das primeiras iniciativas associadas às comemorações decorre já hoje em Díli, onde o pianista português Júlio Resende e o duo franco-japonês Ykeda realizam um concerto gratuito, promovido pela Embaixada de Portugal e o Instituto Francês.

 

O programa de Díli prevê ainda debates estudantis, competições de ciclismo e motocross, caminhadas e um "ritual de agradecimento aos antepassados" pela conquista da independência.

 

Em Oecusse, as atividades começam no dia 16 com vários programas religiosos e incluem um festival de cinema de língua portuguesa e teatro de marionetas (entre 25 e 27 de novembro), uma feira de artesanato e vários debates e seminários. Várias competições desportivas, jogos fronteiriços e concursos de trabalhos escolares são outras das atividades previstas.

 

As cerimónias oficiais começam a 27 de novembro com a inauguração do novo monumento que em Lifau assinala a chegada dos portugueses à ilha de Timor e um banquete nacional oferecido pelo Presidente da República.

 

O dia 28 arranca com a cerimónia do içar da bandeira nacional antes de um minuto de silêncio, dos discursos e da leitura do texto da proclamação da independência de 28 de novembro de 1975, feita em frente ao Palácio do Governo, em Díli.

 

"Encarnando a aspiração suprema do povo de Timor-Leste e para salvaguarda dos seus mais legítimos direitos e interesses como nação soberana, o Comité Central da Frente Revolucionária de Timor-Leste Independente (Fretilin) decreta e eu proclamo, unilateralmente, a independência de Timor-Leste, que passa a ser, a partir das 00:00 de hoje a República Democrática de Timor-Leste, anticolonialista e anti-imperialista", declarou às 00:00 do dia 28 de novembro de 1975 o então Presidente da República, Francisco Xavier do Amaral.

 

"Viva a República Democrática de Timor-Leste. Viva o povo de Timor-Leste livre e independente. Viva a Fretilin", concluiu.

 

com Lusa

publika husi sapotl às 11:47

28
Out 15

CTT lansa iha loron-kuarta ne'e emisaun selu sira nebe asinala tinan 500 portugés sira to'o iha Timor-Leste, hodi rekupera imajen sira hosi povu timoroan nian iha tempu ne'ebá, fó sai hosi Correios de Portugal iha loron-kuarta ne'e.

 

 

Tuir komunikadu hosi CTT, "emisaun ne'e kompostu hosi selu rua no bloku filatéliku ida. Selu ida ho folin fasiál séntimu 0,80 no sei hasai ezemplár hamutuk 115.000; no selu seluk ho folin fasiál euro ida no sei hasai ezemplár hamutuk 165.000. Bloku filatéliku iha folin euro 2,50 no sei hasai ezemplár hamutuk 40.000.

 

Tuir komunikadu, selu ida hosi emisaun ne'e, nebe hanaran "Portugal e Timor-Leste - 500 Anos", "hatudu mai ita pormenór ida ho dezeñu hosi kosta norte Illa Solor nian".

 

"Illa ki'ik ne'e, nebe iha metade daruak hosi sékulu XVI hetan okupasaun hosi misionáriu dominikanu sira, nebe serve hanesan baze ba atividade emprendidu sira iha Timór. Importánsia hosi illa ne'e ba portugés sira nia interese iha rejiaun hakerek iha karta sasin hosi Fernão Vaz Dourado, iha tinan 1576", hakerek iha nota ne'e.

 

Tuir komunikadu hosi CTT, "Casa de Lantau aprezenta iha selu ida seluk, uma ida importante tebes iha kultura timoroan nian nebe nakonu ho simbolizmu oioin". Bloku filatéliku, tuir CTT, "hatudu miniatura ida hosi uma timoroan, halo hosi nu'u tahan, imajen ida hosi Kolesaun Museu Nacional de Etnologia nian”.

 

"Entre tinan 1512 no 1513, pilotu Francisco Rodrigues, sai hanesan portugés dahuluk nebe halo karta jeográfiku ba illa hodi identifika hanesan "illa Timór nebe moris ai-kameli", informasaun riku ida kona-bá illa no kona-bá ai ida nebe importante tebes iha tráfiku komersiál, nebe apresiadu tebes iha Xina no Índia", hakerek iha dokumentu ne'e.

 

"Interese iha komérsiu hosi ai-kameli halo portugés sira hahú frekuenta ho dalan organizadu, hahú iha tinan 1515, iha illa Timór", hakerek iha nota ne'e.

Obliterasaun sira hosi loron dahuluk sei halo iha loja sira CTT nian iha Restauradores (Lisboa), Município (iha Porto), Zarco (Funchal), no Antero de Quental (Ponta Delgada), haktuir iha komunikadu.

 

ho Lusa

publika husi sapotl às 10:52

Os CTT lançam na quarta-feira uma emissão filatélica que assinala os 500 anos da chegada dos portugueses a Timor-Leste, recuperando imagens do modo de vida do povo timorense naquela altura, divulgaram hoje os Correios de Portugal.

 

 

Segundo o comunicado dos CTT, “esta emissão é composta por dois selos e um bloco filatélico. Um selo com o valor facial de 0,80 cêntimos e uma tiragem de 115.000 exemplares; e outro selo com o valor facial de um euro e uma tiragem de 165.000 exemplares. O bloco filatélico tem o valor de 2,50 euros e uma tiragem de 40.000 exemplares”.

 

De acordo com o comunicado, um dos selos dessa emissão, designada por "Portugal e Timor-Leste - 500 Anos", “mostra-nos um pormenor em desenho da costa norte da Ilha de Solor”.

 

“Esta pequena ilha, que na segunda metade do século XVI foi ocupada sobretudo por missionários dominicanos, serviu de base às atividades empreendidas em Timor. A importância desta ilha para os interesses portugueses na região encontra-se testemunhada na carta de Fernão Vaz Dourado, datada de 1576”, sublinhou a nota.

 

De acordo com o comunicado dos CTT, “a Casa de Lantau é apresentada noutro selo, uma casa muito importante na cultura timorense que carrega consigo diversos simbolismos”.

 

O bloco filatélico, segundo os CTT, “mostra uma miniatura de casa timorense, feita em tiras de palma, uma imagem da Coleção do Museu Nacional de Etnologia”.

 

"Entre 1512 e 1513, o piloto Francisco Rodrigues, foi o primeiro português a cartografar a ilha tendo-a identificado como 'a ilha de Timor onde nasce o sândalo', uma informação preciosa sobre a ilha e sobre esta madeira tão importante no tráfico comercial, muito apreciada na China e na Índia", lê-se no documento.

 

“O interesse no comércio de sândalo fez com que os portugueses começassem a frequentar de forma organizada, a partir de 1515, a ilha de Timor”, sublinha a nota.

 

As obliterações de primeiro dia serão feitas nas lojas dos CTT dos Restauradores (Lisboa), Município (Porto), Zarco (Funchal), e Antero de Quental (Ponta Delgada), de acordo com o comunicado.

 

com Lusa

publika husi sapotl às 10:32

27
Out 15

O Dia da Proclamação da Independência, 28 de novembro, será o ponto alto das celebrações dos 500 anos da afirmação da identidade timorense.

 

 

O destaque vai para Oe-Cusse Ambeno, onde será feita uma recriação histórica do primeiro encontro dos missionários portugueses com as populações de Timor e seus chefes. Ao longo destes 500 anos, a Igreja Católica prestou um grande apoio espiritual, humano e material ao povo, destacando-se o papel desempenhado durante a ocupação indonésia, em que contribuiu decisivamente para a legitimação e credibilização internacional da Resistência.

 

Estão a ser programadas atividades em todo o país, centralizadas na Comissão Organizadora das comemorações, a qual é coordenada pelo Ministério da Administração Estatal. Estes eventos estão ainda em preparação e irão sendo incluídos na agenda do portal ao longo de todo o período de comemorações.

 

Fonte:
500 anos da Afirmação da Identidade Timorense

publika husi sapotl às 13:58

Padre José Tacain, saserdote hosi kongregasaun SDV, hatete katak tinan 500 timoroan sira simu ona naroman, simu evanjelizasaun, nebe bele haree hosi parte edukasaun nebe iha ema barak matenek.


Foto: António Casais


"Iha momentu ne'ebá ema barak hetan naroman iha parte eskola nian no liutiha tinan 500 ema barak neineik hatene moris ho relijiaun loloos" Padre ko'alia ba jornál Suara Timor Lorosa'e, iha fulan-Agostu liubá, iha rezidénsia iha Díli.

Iha parte seluk, ministru edukasaun timoroan nian, António da Conceição, hatete katak ho tinan 500 evanjelizasaun nian, Timor-Leste sai hanesan sasin fé nian nebe maka igreja katólika hatudu iha selebrasaun ne'e.

 

Fonte: Suara Timor Lorosa'e

publika husi sapotl às 13:52

07
Out 15

 

 

A historiografia, política ou literária, colhe muitas vezes utilidade em ser feita por autores que não se assumem como historiadores. É o que nos revela este livro de Ximenes Belo sobre a historiografia da igreja em Timor, de 1515 a 1940, uma reflexão delicada sobre as ambiguidades dos agentes históricos e dos seus narradores, uma viagem por um espaço linguístico, uma homenagem à cultura, feita também ela de pensamentos, palavras, atos e omissões.

 

Maria Luísa Malato 

Fonte: Revista Pontes de Vista 

publika husi sapotl às 11:19

06
Out 15

O Papa Francisco enviou uma mensagem pelos 500 anos da evangelização de Timor-Leste, por ocasião da Festa da Assunção de Nossa Senhora de dia 15 de agosto.


AFP Photo@ Filippo Monteforte


O portador da mensagem foi o Cardeal Pietro Parolin, Secretário de Estado do Vaticano, nomeado como delegado pontifício para as celebrações em programa na capital Dili.

 

Na sua mensagem o Papa Francisco recorda os missionários dominicanos que com “coragem realizaram uma grande viagem”, superando “incontáveis dificuldades” para levar o Evangelho àquelas paragens aonde chegaram em 1515 na parte oriental da ilha de Timor, colonizada pelos portugueses.

 

O Santo Padre refere-se também à independência do país conseguida em 1975 e que sofreu logo a seguir a invasão da Indonésia provocando mais lutas e conflitos sanguinários.

 

A República Democrática de Timor-Leste é hoje um país livre e independente. O Papa na sua mensagem realça o papel da Igreja em todo o processo de auto determinação e independência, e hoje em dia a sua missão de “consciência crítica da nação” como convida o Papa na sua mensagem.

 

Recordando os bispos que vieram a Roma em visita ad Limina no ano passado, o Santo Padre afirmou que a Igreja deve ter a liberdade de anunciar o Evangelho em modo integral, mesmo quando vai contra a corrente, “defendendo os valores que recebeu e aos quais deve permanecer fiel”. Os mesmos valores que inspiraram os primeiros missionários de Timor-Leste que ali chegaram, comemoram-se agora cinco séculos.

 

Fonte: Official Vatican Network

publika husi sapotl às 11:14

Ema simu ho ksolok prezensa hosi SE Vatikanu nian iha Díli, hodi selebra tinan 500 ba evanjelizasaun nian.

 

 

@ Agência Lusa

publika husi sapotl às 11:08

05
Out 15

 

 

 

 

 

 

 

 

FONTE: http://www.oldmapsonline.org/en/East_Timor

publika husi sapotl às 15:33

publika husi sapotl às 15:31

Outubru 2015
Dom
Seg
Ter
Kua
Kin
Ses
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
30
31


arkivu
tags

tags hotu-hotu

konaba ba ha'u
Peskiza
 
blogs SAPO